quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Sensibilidade

Eu fiz este post para um outro blog. Alguns amigos daqui já o leram.
Trouxe-o para cá, porque entre tanta correria, eu esqueci de contar sobre o caso das crianças que eu escrevei em maio deste ano com o título "Fantasmas" e que somente agora começa a se resolver já que obtivemos liminar favorável do juiz.
Como o texto está relacionado com escola, aproveito para dar a boa notícia e também agradecer aos que torceram conosco. Obrigada.


Sensibilidade



A sensibilidade, muitas vezes até exacerbada, da criança superdotada, é bem conhecida dos pais, seja no aspecto emocional, na parte olfativa.
E a sensibilidade dos pais? Ou a ausência dela?

Uma criança superdotada não é sinônimo de notas 10. Claro que há os exímios alunos mas também há aqueles como o meu filho que não tiram 10 em todas as matérias.
Para ele que tem uma facilidade acadêmica, eu sou uma mãe atenta a vários outros assuntos: a socialização, a maturidade, o bullying, motivação, citando os mais corriqueiros.
Embora sem ter um boletim nota dez, as notas altas desviaram, até então, o meu foco para este assunto. Parecia-me estar tudo bem nas questões pedagógicas.
Uma atividade belíssima, tão cheia de significado, que mostrou-me a sensibilidade da criança e a ausência em mim.
Parabéns e obrigada professora.

Uma carta escrita pelo meu filho:

Oi mãe

Neste instante você deve estar na reunião. Que bom que você veio, estou feliz.
Veja as minhas notas. Muito obrigado.
Espero que goste da minha nota. Eu tentei não esquecer não esquecer o trabalho de Filosofia. Eu tirei 8,0.
Eu gostaria que a minha mãe perguntasse. Ele vai passar de ano? O Bernardo está indo bem? E eu não gostaria de, ele faz bagunça, é muito ruim? Ou se fiquei de recuperação em inglês.
O bimestre foi fácil em Português, Matemática, Ciências, História, Geografia. Aprendi o vocabulário em inglês.

Uma pergunta que neste ano letivo não me passou pela cabeça fazê-la; para ele uma pergunta importante.




6 comentários:

Camila Gomes disse...

Ana Paula, que situação acabei de ler o post dos "Fantasmas" que bom que você conseguiu uma liminar favorável.
Como pode acontecer isso? Estou pasma ainda!
Linda a carta do seu filho, que lindo ele se preocupando com isso.
Parabéns amiga!
Beijos

✿ chica disse...

Que maravilha e que bom que ganhaste.Era impossível que assim não fosse!

Mas, como aqui tudo acontece, sempre temos dúvidas,né?AINDA BEM!!!

beijos,chica

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Não poderia ser diferente (já era causa ganha).
Isso é erro da secretaria da escola, na hora de cadastrar o aluno no Censo Escolar o nome (do aluno)passa despercebido e aí ele não figura no Censo do MEC (Ministério de Educação)mas existe outras tantas forma que comprovam a frequência e a presença do aluno(erraram feio). Mas que bom, tudo se resolveu.
Parabéns para o Bernardo pela carta. Amei!!!
Abraços! Uma linda tade pra ti.

Tina disse...

"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem de ser pai ou mãe.
Porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo".

José Saramago

mfc disse...

Você é fantástica e merece ter um filho igualmente fantástico.
Parabéns aos dois.

Laiz disse...

Perfeito. Linda carta, lindo post. Estou adorando cada palavra que encontro por aqui! bjocasssss