terça-feira, 5 de julho de 2011

Felicidade

Desde abril que eu estou planejando ir a uma exposição. Queria utilizar os impostos pagos, ou dizendo em outras palavras, ir num dia em que a entrada fosse gratuita!
Esse dia é terça-feira, e a exposição está acabando. Conciliei tudo e corri.
Muitas pessoas como eu também quiseram utilizar seus impostos pagos e a exposição estava lotada.
6 bilhões de outros – esse é o título.


Há painéis gigantescos com fotos de rostos, mas é uma vídeo-exposição com umas oito tendas montadas e dentro é que se dá a essência da exposição, os depoimentos colhidos pelo mundo afora. Somente com o rosto aparecendo no vídeo, essas pessoas respondem à perguntas feitas, embora a gente não ouça a pergunta, apenas a pessoa ali falando com uma emoção arrebatadora, pessoas comuns, em seus olhos, suas faces, suas palavras muita emoção.
Primeiro entrei numa tenda sobre o clima, chamada testemunhas do clima. Como estava muito lotada fiquei pouco ali.
Os relatos eram tristes. Aquelas pessoas tinham perdido pessoas queridas, bens materiais, uma história de vida. Eram vítimas do tsunami, do furacão Katrina, da usina de Chernobyl.
Quando entrei numa outra tenda, felicidade e sentido da vida, não queria sair mais! Assisti aos depoimentos por duas vezes e meia.
A primeira vez extasiada, e segunda e meia com um pedaço de papel na mão, uma lapiseira e naquele escuro algumas anotações.
O que é a felicidade para você? Você é feliz?
Essas eram as perguntas que estavam por trás daqueles rostos.
E eu me sentei ali para ouvir desprovida de qualquer julgamento, eu queria apenas absorver de cada olhar daqueles um pouquinho do que é a felicidade para eles.
Vou tentar escrever aqui algumas coisas que eu anotei.

Gritar, porque não há palavras!
Gosto de uma palavra que os franceses usam que quer dizer: se sentir bem na sua pele.
Acordar de bom humor.
A pergunta sem resposta.
O sentido da vida.
Limpar e fazer brilhar sua alma.
Os momentos tristes fazem da felicidade uma preciosidade.
Desde que eu acorde mexendo os dedos dos pés, isso é felicidade.
Alguns nascem com o dom de ser feliz.
Minha avó, num terraço, me ensinou a fazer crochê, era importante para mim, isso é felicidade.
Ver os pessegueiros crescer, isso me faz feliz.
Ter água. As pessoas vêm na minha casa porque tenho água (Etiópia).
É estarmos satisfeitos com o que temos.
Felicidade são relâmpagos, momentos passageiros.
Estamos cercados de felicidade por todos os lados.
Era feliz com meu marido. Ele não está mais aqui. Falta sol.
Um passarinho que voa alto e não se alcança.
Fui feliz três vezes: quando me casei e quando nasceu meus dois filhos.
Sou feliz porque tenho um baú cheio de ouro em casa. Tenho um bom marido (Camboja).
Sou feliz quando chego do trabalho e minha mulher preparou o jantar. Amo minha família.

Vou me estender um pouquinho e relatar à minha maneira alguns outros depoimentos que me marcaram.
Uma senhora da Finlândia dos seus 60 anos disse que a felicidade para ela foi quando depois de 9 anos de casada estava grávida. Parecia estar flutuando do chão. Seus grandes olhos azuis se encheram de lágrimas ao mesmo tempo parecia que ela queria pular tamanha a sua felicidade ao relatar isso.
Um homem de Mali disse: minha maior felicidade foi quando papai me propôs 'case com essa moça'foi a melhor proposta que seu pai lhe fez em toda sua vida!
Um homem de Burkina Faso disse que a felicidade é respiração.
Quando você nasce e você respira, você faz sua mãe feliz, é isso o que ela espera de você.

Não quis entrar em outras tendas, esta da felicidade me bastou, quis ficar somente com aquelas palavras. Muitos rostos estavam iluminados, falavam sorrindo, outros não, falaram com tristeza da felicidade.
Não saberia responder em uma única frase o que é felicidade. Mas tenho a certeza de que é um pouquinho do que cada 6 bilhões de pessoas possam dizer.

6 comentários:

Angi disse...

Ana Paula!
Que lindooo,amei!
Adoreiiii essa parte: "Sou feliz porque tenho um baú cheio de ouro em casa. Tenho um bom marido "
Bjos querida
BOA NOITE!

✿ chica disse...

Maravilha isso,Ana Paula...Emocionante e aquele que é feliz pq na casa tem ÁGUA...Que coisa,não?

Lindo post deve ter valido a pena! beijos,boa noite,chica

Imac by Artes disse...

Como deve ter sido emocionante!!!
Felicidade são coisas tão simples como: Estarmos satisfeito com que temos...
Linda partilha !
Grande abraço.

Ivani disse...

Olá Ana! dificil saber descrever felicidade.
Você tem razão, eu também não saberia.
Por isso defendo aquela tese de que temos "momentos felizes". Ninguém é completamente feliz o tempo todo.
Nem completamente triste.
Gostaria de ir a uma exposição dessas. Deve ser muito bom!
Beijos, boa noite.

Aretusa disse...

Ser feliz o tempo todo é impossivel, mas que nós sempre procuramos por felicidade é fato, e às vezes são nas coisas mais simples que encontramos felicidade, como o sorriso das pessoas, principalmente daquelas que amamos!!
Beijocas,
Aretusa, mamãe da Doce Sophia

Chris Ferreira disse...

Oi Ana Paula,
essa exposição parece ser fantástica mesmo. E depois do seu relato fiquei com mais vonta de dir . Tomara que ela venha para o Rio.
Os relatos são emocionantes e faz a gente pensar.
Adorei o post.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/