quarta-feira, 6 de julho de 2011

Visceral

Vou logo avisando: se você tem um estômago sensível, não leia este texto.

Meus pequenos estão sempre a conversar comigo sobre morar sozinho.
Sim, os dois não vêem a hora do fato se concretizar. E agora que estou imersa neste silêncio, relembrei uma dessas conversas sobre morar sozinho.
É interessante porque falamos de economia: é preciso organizar o dinheiro, sendo prioridades alimentação e contas, caso contrário poderão ficar no escuro se cortarem a energia elétrica!
Há também o quesito organização e até falamos da decoração.
Já ia me esquecendo da parte referente à animais. Sim, porque a Júlia vai morar sozinha com um cachorro da raça golden e por isso não poderá morar num apartamento, terá que ser uma casa com quintal para dar banho de mangueira no seu cãozinho!
Mas houve um dia, depois que enumeramos e debatemos sobre esses assuntos que eles me perguntaram: “Mãe, e como é que a gente sabe se está saudável morando sozinho?”
Eu os chamei para mais próximo de mim e como quem conta um segredo disse num tom de voz baixo: “Olhem sempre o seu cocô. Ele mostrará se estão saudáveis. Tem que ser todos os dias, não pode doer e tem que estar macio”.

Mãe tem cada uma, não?! Eu poderia ter falado que se acordarem sentindo-se bem dispostos, sem dor, estão saudáveis, ou então ter sido até poética – se os cabelos e os olhos brilharem e as maçãs do rosto estiverem coradas, vocês estarão saudáveis meus filhos. Mas, não. Escolhi ser visceral.
E agora estou aqui no silêncio, mas rindo.
Há pouco ele me ligaram e o mais velho disse: estamos bem mãe, não se preocupe e eu estou saudável, está tudo bem lá no banheiro.
Não posso negar que a lição parece ter sido bem aprendida.
E aqui refletindo, acho que dei-lhes esta resposta porque para mim eles mal saíram dos cueiros ( e já querem morar sozinhos!) e ainda tenho as lembranças das fraldas.
Ah! Toda mãe bem sabe do que eu estou falando. Ficamos especialistas em eliminações. Sabemos quando nosso bebezinho comeu banana, quando foi espinafre ou quando precisa de mamão com ameixa.
E eles crescem e naturalmente perdemos este contato, o que eu acho excelente!
Agora é por conta deles, faz parte da maturidade.
E a lição acho que foi mesmo bem aprendida, porque tem dias que saem do banheiro dizendo: mãe hoje no café da tarde só vou comer mamão com aveia!
E não é que esta maneira visceral de ensinar está funcionando?!

6 comentários:

Patricia disse...

Por aqui tb andei ensinando essa lição. rs
Belinha sai do banheiro falando o q comeu e o que precisa comer. rs
Essas crianças são demais!!
E crescem tão rápido...

Angi disse...

kkkkkkkkkk
Amiga,
obrigada por dividir sua intimidade conosco!
Estou tomand um chimarrão aqui, e rindo muito!
Da onde se viu, esses 2 querendo morar sosinhos,tô boquiaberta!
ADOREI!
Bjs e bom dia, eu vou pegar um solzinho!

✿ chica disse...

rsssss...tu és mesmo genial.

As crianças são danadas e aprendem tudo!!! Muito legal tua lição! beijos,chica

Ivani disse...

Gostei da lição, Ana!
Se nas eliminações está tudo bem, o resto está bem também!
E viu como eles assimilam rápido? São muito espertas essas crianças.
Quanto a morar sozinho, isso até eu quando era criança (faz tempo!) também queria.
Penso que é natural do ser humano essa necessidade de ser independente. Mas vamos devagar com o andor, que o santo é de barro!
Beijos e tenha uma boa noite.

Chris Ferreira disse...

Oi ANa Paula,
aqui a Ana Luiza também fala em morar sozinha. Adorei a sua abordagem. Vou utilizar por aqui e passar esses conceitos. Sobre estar saudável eu achei ótimo. kkkk
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Imac by Artes disse...

Muito legal! Ana Paula.
Você foi sensacional e seus filhos muito perspicaz.
Grande abraço e uma quinta abençoada pra ti!