quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Um pouco depressiva

É assim que me sinto hoje: um pouco depressiva.
Comecei o dia bem, o dia estava ensolarado, lavei roupas, fui ao meio dia buscar a filha na escola e recebi muitos sorrisos, mais que o habitual e senti-me de alguma forma importante, reconhecida.
Ainda nem completamos um ano na nova escola e as pessoas já me sorriem assim. Que bom.
Cheguei em casa empolgada com a minha popularidade maternal-escolar em alta e quando fui colocar o avental para preparar o almoço, foi que percebi.
Percebi a depressão se instalando.
Eu estava com três pregadores de roupas grudados na minha camisa.
Eu fui para a escola com a camisa cheia de pregadores pendurados em mim mesma.
Caso eu demore para voltar aqui, compreendam sem sorrir, por favor.


18 comentários:

Patricia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patricia disse...

Corrigindo: Assim q eu parar de rir eu volto aqui. rs
Eu tava rindo tanto que escrevi errado. rs
Bjs

Rosecleia Kéia artes disse...

Oi Ana, a depre vai passar com certeza, eu tenho uma história parecida com a sua, confesso que depois do ocorrido eu cuido bastante para garantir que não tenho nada pendurado em mim kkkkkk.
Bjs amada fica com Deus!

Kellen Bittencourt disse...

Ana até na tristeza vc mantém o bom humor, não vou rir mas torcer p que vc volte logo esbanjando seu bom humor que tanto nos faz bem! Não fique tristinha, se precisar é só dar um Grito que eu chego ai correndo! Bjooooss

✿ chica disse...

rsss...Isso aconteeeeeeeeece!! E quem sabe, encontrarás outras mamães assim!!Criaste moda! beijos,chica

Majoli disse...

Ana Paula, respeitando seu pedido, dei só um sorrisinho de canto de boca.
:)
Tenho essa mania de viver com prendedores de roupa pendurados na blusa, enquanto estou na labuta entre máquina e varal.
Várias vezes já senti eles me incomodando quando precisei encostar na pia da cozinha (pois é claro, corria para adiantar almoço e lavava roupa ao mesmo tempo) e em uma dessas vezes a campainha tocou e lá fui eu atender com os prendedores ali dependurados e só depois é que percebi...rsrs.
Coisas que acontecem, não nos deprimamos por isso.
:)

Beijos de uma sexta de paz.

Tina Bau Couto disse...

Primeiro um comentário e depois uma história (eu e minhas histórias).

O comentário é que já me senti assim por outras coisas, em se tratando de idas a escola para buscar o filho, como a roupa que não deu tempo de trocar, o cabelo que não estava impecável, suada, com sacos e mais sacos de mercado na mão, pois aproveitada a ida a escola pra resolver o que precisava na rua e tinha dias que mandava os olhares infames as favas, mas tinha dias que só na frente dos outros me fazia de superior, ao chegar em casa me dava uma deprêzinha.

Outro comentário (me empolguei, é a possibilidade que imagino de te fazer se sentir melhor). Se eu fosse uma das mães, falaria de seus pregadores, mostraria com simpatia e faria os risos que não era de divertimentos branco secarem. Ai contaria a história que segue abaixo, ou falaríamos das muitas mulheres que são carregadas de afazeres e nem sempre valorizadas, de como seria mais aceito um homem com clips pendurados ou uma mulher com post-it´s colados na saia.

Agora a história.
Tem um tio meu que fazia dessas com minha mãe, quando ela era jovem, la nos idos de mto tempo atras, onde as pessoas não eram tão desprendidas como hj. Ela passava pelo comercio onde ele trabalhava em seus passeios na cidade e ele colocava pregadores na roupa dela sem que ela visse, ela abria a bolsinha nos lugares para pegar dinheiro e la estavam cebolas em sua bolsa. Ela adora contar essa história e eu adoro ouvir.

Meu carinho e dica de pendurar desenhos das crianças, ou as patinhas do anti-violão lambuzadas de tinta guache sob o papel ofício, no varal, com os tais infames pregadores, para espantar qualquer nuvenzinha negra que haja por ai :)

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, eu sou muito "mole". Não consigo ver ninguém triste, principalmente a querida e criativa amiga.
Prefiro pensar que amanhã quando você for a escola buscar as crianças, todo mundo estará com três ou mais prendedores "colocados" na roupa, aderindo à nova moda lançada pela criativa modista francesa "Anne Paulle", rs.
Ana, vamos para a frente que atrás vem gente. Um beijo carinhoso e antidepressivo no seu lindo coração.
Manoel

REINVENTANDO disse...

Não se preocupe..na correira do dia a dia, isso acontece!! Abraços. Sandra

Flor de Liz disse...

Adorei! hahahaha
Impossível não rir da situação, ainda mais com você narrando dessa forma!
Eu uma vez saí com a minha de trás para frente e do avesso! :(
Beijos

http://oiflordeliz.blogspot.com.br/

Ivani disse...

ai amiga já fiz isso também!
fui ao banco pagar uma conta com a blusa (estava frio) cheia de pregadores na barra!
E enfrentei fila, e só notei quando entrei na padaria e a moça do caixa me avisou, já na esquina de casa.
Depressão? para com isso!
e eu estou sorrindo sim, porque imagino sua cara quando percebeu!
acontece nas melhores familias....kkkkkkkkkk!
beijos

Mariacininha disse...

Acho que você tomou a forma de um varal, e os passarinhos gostam tanto de pousarem em um varal. Isso é motivo de felicidade.
Beijos

Imac by Artes disse...

Ana Paula querida!
Você foi com prendedores...
E eu fui ao mercado, com uma blusa do avesso,lá encontrei com várias pessoas conversamos bastante... só percebi quando cheguei em casa.
Isso acontece! Rsrs e eu pensei que fosse só comigo...
Abraços amiga! Uma linda tarde
pra ti

Anne Lieri disse...

Ana,eu tb já aprontei algo parecido:vesti um sapato de cada cor,juro por Deus!Só me dei conta quando cheguei em casa e fui tirar!Não deixe a depre se instalar demais,vai cortando senão fica dificil voltar depois!Falo porque tb passo por isso!bjs e meu carinho,

Anônimo disse...

Moça querida, não ando postando faz um tempo, e também não ando comentando nos blogs amigos porque as palavras andam me faltando... (e olha que não fui com prendedores presos na roupa em lugar algum, até gostaria de ter feito isso...)... às vezes penso que a gente se "desconecta", espero que você fique bem logo, você é muito querida, bem humorada e criativa... Quanto aos "prendedores"... mero detalhe moça-querida... Isso não é nada não! Você é autêntica, isso sim! Beijos, fica bem! Luz e Paz!
Su/criandojuntos.

Anônimo disse...

Ana, como pude rir, beijos
flor

Lacorrilha disse...

Ahahaha, até me dói a barriga de tanto rir. Muito bom mesmo.

Angi disse...

Ana,
saudades!
acontece nas melhores famílias!
eu já fui de pantufa para escola, ainda bem que percebi antes de sair do carro, na porta da escola....enfim...rs
beijos beijos