quarta-feira, 6 de abril de 2011

Caqui com alho

Hoje, com a casa silenciosa, os vestígios alegres das crianças organizados, não abri um livro. Abri a tela do computador e entreguei-me a textos, poesias, blogs amigos e desconhecidos sem nenhuma pressa.
Fui, porém interrompida pelo anúncio de que era chegado o momento de nutrir-me agora com algum alimento.
Na intenção de fazê-lo de maneira prática, para logo voltar à prazerosa atividade, optei por uma fruta, um caqui.
Lavei-o e peguei uma faca que estava por ali tão perto, poupando-me qualquer esforço. Parti-o ao meio como meu costume e hoje sem precisar dar exemplos de etiquetas às crianças (função enfadonha de mãe) levei a fruta a boca, ali mesmo na beira da pia. Era para escorrer mesmo e rapidamente eu abriria a torneira, levando a mão molhada ao rosto.
Não era nada pensado, era pra ser meio automático, porque eu estava em meio a uma exploracão, não deveria me demorar.
Mas fui assolada por um comportamento irreconhecível.
Levei a fruta à boca e nos primeiros movimentos de dentes e língua, meu corpo foi paralisado, apenas os músculos da mastigação seguiram, porém muito lentos.
Havia cortado o caqui com a faca que no preparo do almoço, fatiei alho.
Reconheci imediatamente o acontecido e estranhamente, não tive qualquer reação. Poderia ter me livrado alçando para longe aquele conteúdo, poderia ter proferido sonoro palavrão. Fiquei ali, estática.
O gosto não era bom, nem tampouco ruim. Fui deglutindo, levando outros pedaços à boca, não abri a torneira...
Então se deu a catarse, ali na beira da pia. Senti uma vontade imensa de escrever. O caqui ficou na boca, com bons modos. O cérebro escorrendo ideias, pensamentos, palavras.
Insana. Ocorreu-me esta.
Agora, com o hálito recomposto, palavras domadas, posso finalizar com a Moral da História:
Caso você tenha alguma dificuldade para blogar, experimente partir um caqui com a faca anteriormente usada num alho.

Ps. Caso você experimente com outra fruta, por favor relate o que aconteceu. Será que te levará a escrever poesias infantis, contos, prosa...?

3 comentários:

✿ chica disse...

Nossa!ès criativa demais! Linda inspiração até vinda de um caqui com alho que realmente, deve ser o Ó do borogodó.,rsrs beijos,chica

Ivani disse...

gosto muito de mistura de sabores. Para mim caqui com alho é novidade (pra você também rsrsrs)mas as novidades é que são interessantes.
Como sempre laranja gelada, em gomos, com alho e cebola e um pouco de ricota.
Experimente, é uma delicia, e come-se muito na itália.
Gosto também de figo com pão. Uva com pão. Pêra com paõ. Nota-se que gosto de pão, né?
meu avô, italiano da gema, comia alho picadinho no meio do pão com alface, ou almeirão.
O hálito? bom deixa pra lá...
Minha avó não tinha uma cara muito feliz rsrsrss
belo post querida, beijo

Helena disse...

rssss
Deve ter ficado bemmm interessante esse "tempero"!
Nunca experimentei comer frutas com sabor de alho, mas também tenho um conselhozinho pra dar...
Se vc usa óculos, NUNCA prepara uma omelete sem eles... Você corre o risco de colocar erva doce no lugar do orégano... kkk!
Eita vida!
Adorei, Ana!
Um beijo grandão!