segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Papai Noel xadrez




Ele já não acredita em papai noel.
Foi um tempo curto para tal crença.
Numa ida rápida a um shopping, lá estava o bom velhinho e ao vê-lo ali em trono, algo se deu.
Pediu-me para ir lá ao lado do senhor de barbas brancas, seus olhos pareciam demasiado acessos.
Após alguns segundos, estava no trono vermelho ( ou seria trenó?) .
Curiosamente não haviam outras crianças na fila.
Eu fiquei ao lado da jovem assistente impressionada com o que via e aproveitei também para uma foto.
Ambos falavam entusiasmados. Não era possível ouvir.
E a conversa se estendia, alongava.
O que será que tanto falam?
Uma criança que não acredita em papai noel e tem como desejo consumista uma chuteira, será que teria outros tantos pedidos que eu desconhecia?
Ou o velho Noel estava a fazer uma espécie de confessionário para que a criança falasse das suas improbidades?
Sempre me pareceu tão dócil... será que eu desconhecia a próprio filho?
Depois da longa espera, lógico que a pergunta foi: “o que tanto você falou com papai noel? Pediu presentes, ou contou coisas erradas que anda fazendo?”
Nada disso mãe – ficamos falando de aberturas de xadrez.
O cara é muito bom, quero voltar pra gente conversar sobre finalizações. 

8 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, sensacional a naturalidade dele.
Precisamos ser "surpreendentes" como as crianças.
Seríamos tão mais interessante, não é mesmo?
Adorei a sua postagem.
Beijo com carinho.
Manoel.

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Você escreve de uma forma tão agradável.
Fui lendo e imaginando a conversa de seu filho
com o Papai Noel... Surpreendeu-me achei muito
lindo o papo. Tenho esperança e acredito que com essas crianças de hoje teremos um mundo melhor. Abraços carinhosos pra vocês!

mfc disse...

Absolutamente surpreendente!!
Gostei imenso!
O teu filho vai longe!
(Hummm... sai à mãe)!

Débora disse...

Oi Ana!
O Bernardo sempre surpreendendo..Eu fiquei aqui a imaginar um monte de coisas sobre esse diálogo, mas nunca sobre jogo de xadrez...rs
Amei!
Bjão

Tina disse...

Amei sua narração, Bernardo e o papai noel.

Meu filho sempre foi uma criaturinha imaginativa, mas extremamente sábia. Ainda bem pequeno disse em uma visita ao shopping e trono do papai noel ao cidadão que lá se encontrava: eu sei que é meu pai que compra os presentes :O

Amo o filme "O expresso polar", eu ouço os guizos :)

Trabalhei anos em shopping e tem um velhinho que já fez papai noel em vários deles, ultimamente não o vi mais, ele tem a barba natural, sobrancelhas espessas, olhinhos doces, é rexonchudinho, usa um uniforme impecável e não fala ao andar pelos corredores do shopping qd não está no trono, não faz brincadeiras ou da acenos exagerados ou que sugiram comicidade ou marketing, um senhor fofo que eu digo aqui em casa que tenho certeza que é papai noel, todo ano eu falo isso nessa época e meu marido e filho dão risada, se divertem e devem se pegar pensando, ela acredita mesmo nisso?

✿ chica disse...

Sensacional...Conversa de gente grande,srrs beijos,chica e boa "perdida" de livro!!!

Patricia disse...

Q lindo!
Adoro o Natal!!
Esse Bernardo é uma figura. rs
bjs

Carolina Lima disse...

Ana Paula,
eu fico impressionada de como essa nova geração tem a capacidade de nos surpreender. Eu tenho uma prima de 08 anos que ela aparece com cada pérola que não dá para acreditar que isso sai da cabeça de uma criança de 08 anos...

Agora eu já não impressiono mais com a maneira que você escreve. É tão bom ler suas postagens... você deveria escrever para alguma coluna de algum jornal!

Aproveito para te convidar para participar do sorteio que está acontecendo no meu blog! =)

Um grande abraço,
Carol :)
www.umblogsimples.com